Marcado: analise tatica

Os quatro fatores principais do futebol – a Técnica, a Tática, o Físico e o Mental.

Aqui no Brasil, temos um costume ou tradição, de qualificar todo jogador com qualidades gerais ou bom jogador, de “Jogador técnico”, qualificação esta, que muitas vezes é extremamente erronea. Existem muitos bons jogadores que não possuem grande qualidade técnica, assim como existem jogadores de má qualidade geral, e grande qualidade técnica. Na reflexão abaixo, tentarei explicar, esta afirmação, que a primeira vista, parece não ter nenhum sentido e ser totalmente absurda.

Para começarmos, devemos ter primeiro em mente, qual o significado da tática, da técnica, da parte física e do mental:

Técnica – Pessoalmente, eu defino a técnica como a capacidade do jogador gerir e “manusear” a bola dentro de campo. Ela é muito importante para um jogador executar determinado fundamento com precisão, como um cruzamento ou arremate, por exemplo, porém, se não aliada a qualidade tática, física ou mental, ela se torna inutil dentro de campo, é o famoso caso, onde vemos o jogador “peladeiro”, que não tem objetividade e não produz absolutamente nada, além de fintas desnecessárias e improdutivas.

Físico – Defino a parte física, como a capacidade do jogador vencer a marcação adversária ou se valer de suas caracteristicas físicas, para realizar o seu tipo de jogo. Atribuo à parte física, caracteristicas muito importantes, como a velocidade, a estatura, a impulsão no jogo aereo, entre outros. É uma caracteristica muito importante, principalmente para zagueiros e centro-avantes, que precisam da estatura e força fisica para vencer o adversário no confronto direto, assim como também atacantes e pontas, que necessitam da velocidade para vencer a marcação adversaria. É um atributo muito importante, porém, se não aliado à qualidade tecnica, tática ou mental, o jogador acaba geralmente não conseguindo ser suficiente para cumprir seu papel em campo, é o famoso caso, do jogador “perna-de-pau”, que não consegue realizar um passe com qualidade, por conta de suas dificuldades nos demais setores, além do Físico.

Mental – Defino a parte mental, como a capacidade do jogador entender e analisar o jogo. Atribuo à parte mental, atributos importantes, como a criatividade, a imprevisibilidade, entre outros fatores importantes. É um atributo muito necessitado, principalmente para armadores, que tem como principal função criar. Porém, é um atributo que necessita dos demais atributos técnicos, táticos e físicos, pois caso contrario, o jogador não consegue colocar sua inteligencia em campo e acaba por ser inutilizado, é o tipico caso do jogador em fim de carreira, que apesar de “saber jogar”, não consegue aplicar isso em campo.

Tática – Defino a tática, como a capacidade e competencia que um jogador tem, de cumprir um papel ou objetivo dentro de campo. Atribuo à qualidade tática, caracteristicas importantes, como o posicionamento, o trabalho de jogo coletivo, a execução de sua função com qualidade, entre outros fatores individuais de um jogador. Considero este, o principal atributo para um jogador, pois mesmo que este jogador seja fraco nos setores técnicos, fisicos e mentais, o jogador ainda pode ser util para a manutenção do esquema, sendo estes, chamados aqui no Brasil de “carregadores de piano”, sendo que são muito importantes.

Bom, com a análise acima, podemos concluir que:

Um jogador apenas tecnico geralmente é ruim. Exemplos – Jadilson

Um jogador apenas tático é no máximo mediano. Exemplos – Pará

Um jogador apenas físico, geralmente é ruim. Exemplos –  William Thiego

Um jogador apenas inteligente, geralmente é ruim. Exemplos – Alvaro Recoba

Portanto, fazendo uma conclusão da reflexão, para um jogador ter a capacidade de executar fundamentos como o arremate, o passe, o cruzamento, com qualidade, objetivo e consciencia, ele precisa ter no minimo dois dos quatro fundamentos que citei acima. Fazendo uma conclusão mais detalhada, a minha opinião é esta, na escala abaixo:

 1 atributo – de jogador ruim à insuficiente.

2 atributos – de jogador mediano à razoavel.

3 atributos – de bom jogador à excelente jogador.

4 atributos – de craque á fenomeno.

 

É uma boa reflexão sobre a cultura do futebol no Brasil, pois aqui, geralmente bom jogador é chamado de “tecnico”, quando na verdade, ele não tem apenas este atributo como ponto forte, ou mesmo nem possui este atributo com qualidade.