A história do 4-2-3-1

Bom, o 4-2-3-1 é um dos esquemas mais utilizados da atualidade, que foi “consagrado” na ultima Copa do Mundo, ao ser utilizado pela seleção Alemã de modo muito eficiente e consistente. É considerada por muitos, a “tática do momento”, sendo adotada por muitos treinadores que tem bom conceito tático, sendo um exemplo aqui no Brasil, o tão criticado Celso Roth. Abaixo, colocarei  fatos interessantes, em relação de como a tática foi criada, e sobre como ela funciona em determinadas situações.

O 4-2-3-1 com pontas abertos, surgiu nos anos 90, de uma variação do 4-4-2 inglês tradicional, onde basicamente, um atacante é recuado e dois pontas são avançados, formando a famoso “Linha de três homens”. O seu idealizador, foi nada menos que o grande Alex Fergunson,  em seu Manchester United de 93/94.  Após esse periodo, a tática foi utilizada por algumas seleções europeias nas eurocopas de 1996 e 2000, e pelo Real Madri em 1999, porem, após esse periodo, a tática caiu em certo marasmo, sendo pouco utilizada, apenas por alguns poucos clubes da Italia e Inglaterra, e acabou por ressurgir na Copa de 2010, justamente com a Alemanha, que ao meu ver, foi a seleção que mais “revolucionou”, trazendo de volta e tornando uma tendencia, esse padrão tático que estava esquecido.

No plano tático, o 4-2-3-1 pode funcionar com muitas variações, como por exemplo, os dois jogadores centrais podem tanto atuar como armadores, como quanto volantes defensivos, os jogadores das linhas de 3 meias podem variar funções, dando uma boa dinamica de jogo, entre outros. É um esquema que preza muito pelos jogadores dois meia ofensivos que estão nas pontas e pelos laterais, portanto, esses terão muita importancia e oportunidade para jogar nesse esquema tático, porém tambem precisam possuir qualidade e serem mais consistentes para o esquema funcionar, além do mais, os dois jogadores centrais tem papel importante no esquema, precisam ter capacidade para defender e atacar, ou se revezarem, pois caso isso não aconteça, o time acaba perdendo o meio de campo, e no futebol atual, isso é quase sinônimo de derrota.

Aqui no Brasil, o 4-2-3-1 tem fama de ser chamado de “retranqueiro”, por possuir apenas um atacante. Porém, discordo totalmente, vejo que seja um esquema que muitas vezes é mais ofensivo em relação ao 4-2-2-2 , por exemplo, pois mesmo tendo um jogador a menos na frente, tem 3 jogadores chegando frequentemente ao ataque, justamente na “linha de 3”, e isso acaba quebrando a marcação adversária, quando bem aplicado, por via de sua imprevisibilidade, portanto, não podemos definir um esquema apenas pela teoria, mas sim de como ele funciona em campo.

Anúncios

Deixe sua opinião sobre a postagem ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s